Topo da Página
Portal de Acessibilidade do RS
Governo do Estado do RS - SDSTJDH
Início do conteúdo

Você está em: Página Principal » Depoimentos » Entrevista com Renee Hill sobre apraxia e síndrome de Down

Entrevista com Renee Hill sobre apraxia e síndrome de Down

Renee Hill é fonoaudióloga com mais de 15 anos de experiência profissional. A especialista foi uma das palestrantes da conferência “2014 Mission Possible Down Syndrome Cruise Conference”, realizada em um cruzeiro que percorreu o Alasca, nos norte dos EUA, entre 4 e 10 de julho. O Movimento Down esteve presente no evento e traz agora uma entrevista exclusiva com Renee, que explica o que é apraxia, seus sintomas e dá exemplos de tratamentos que realiza em pessoas com o distúrbio. Estima-se que 60% das crianças com síndrome de Down tenham apraxia.
Para quem entende inglês, a entrevista pode ser vista em nosso canal no Youtube.

O que é apraxia?
Apraxia é um distúrbio motor da fala, que é um pouco mais complexo do que outros problemas de fala mais recorrentes. O distúrbio ocorre no processamento neurológico, quando o cérebro não envia ao sistema motor os comandos adequados para produção do som. Por exemplo, para dizer a palavra “bola”, uma pessoa pode entender o que a palavra significa e saber pronunciá-la mentalmente, mas quando tenta vocalizar “bola”, sai outra coisa, como “dá”. E a maioria das pessoas com apraxia, que não apresentem problemas cognitivos, vai ouvir essa diferença e tentar modificar a pronúncia na próxima vez, dizendo “du” e depois “bá”, e assim por diante. É uma falha na transmissão da informação do cérebro até a boca.

Como é o tratamento de apraxia?
Quando trabalhamos com apraxia, especialmente com crianças com síndrome de Down, descobrimos que se dividimos a palavra em partes mais fáceis, focando menos o vocabulário e mais a imitação de som ou sílaba, até construir o vocábulo, geralmente temos mais sucesso no tratamento.
Outra coisa que fazemos muito é adicionar informação tátil no trabalho com crianças com o distúrbio. Quando a pessoa ouve uma informação, mas o cérebro não diz à boca como agir, nós podemos ajudá-la a sentir o que fazer, induzindo os movimentos da boca, para que a criança possa imitá-los. Essa informação tátil mostra ao cérebro o que fazer, melhorando, assim, a imitação. Tentamos aperfeiçoar as habilidades de imitação para que no futuro a gente consiga ensinar a criança a falar sílabas e palavras.

Quais os sintomas da apraxia?
Há um grande número de crianças com síndrome de Down recebendo diagnóstico de apraxia. Alguns dos indícios do distúrbio são: crianças que não balbuciam muito quando pequenas; crianças com um pequeno repertório de consoantes e, principalmente, de vogais; crianças que conseguem dizer certas palavras quando estão brincando e ninguém está falando com elas, mas que são incapazes de reproduzir a mesma palavra quando alguém lhe pede.
Os sintomas chave de apraxia na verdade são um conjunto desses indícios. Às vezes é necessário identificar de 8 a 10 características como essas para se diagnosticar uma pessoa com apraxia. Se alguém apresenta apenas uma ou duas características, pode significar um distúrbio de fala diferente. Então é realmente necessário que o profissional tenha um conhecimento de desenvolvimento motor de fala para diagnosticar corretamente uma criança com apraxia.
Não é possível, por exemplo, identificar apraxia se a criança não vocaliza, apenas balbucia. É necessária a verbalização. Em crianças com síndrome de Down há também questões de ordem motora, o que pode tornar o diagnóstico ainda mais traiçoeiro. Se a pessoa não possui um bom controle motor dos músculos, pode apresentar dificuldades na fala. Nesses casos, quando você melhora a função motora oral, a apraxia já não parece tão grave, porque as bases estão lá. Por isso estamos constantemente tentando equilibrar as diferentes funções para poder descobrir qual deles está de fato afetando a fala. Para haver progresso, precisamos ajustar a terapia frequentemente, dependendo do que vemos naquele momento.

Qual a diferença entre apraxia e disartria?
Apraxia é um distúrbio neurológico, acontece no cérebro. Disartria é um distúrbio relacionado aos músculos, há uma fraqueza muscular que afeta a clareza com que a pessoa diz a palavra. Na apraxia, a pessoa fala uma palavra claramente, mas com a vocalização errada.

Dicas de site em inglês onde é possível encontrar informações sobre apraxia e tratamentos:
http://www.talktools.com/
http://www.oralmotorinstitute.org/
http://agesandstages.com/
Mais informações sobre a conferência podem ser lidas aqui.

Movimento Down
http://www.movimentodown.org.br/



Página anterior | - | Voltar para o topo da página





Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul FADERS
Rua Duque de Caxias, 418 - Bairro Centro - Porto Alegre/RS - CEP: 90.010-280
Telefone/Fax: (51) 3287-6500 - faders@faders.rs.gov.br
Horário de atendimento: De segunda à sexta-feira das 8h ás 12h e das 13h30 ás 17h30
Todos os direitos reservados.